quarta-feira, 30 de maio de 2012

NUNCA ESCRITO NUM GUARDANAPO

.
.


para uma barmaid


Apaixonei-me por ti
quando se cruzou na minha
a tua sombra. Trazias
despida essa voz luxuriosa
e uma boca de cereja
no topo do bolo
deixou cair esse eco
em mim como se um vestido
teu vermelho já no chão.
.
.

Sem comentários: